Arquivo para julho, 2009

D&G – Make-up

Posted in Uncategorized on julho 15, 2009 by Eliane Amaral

A Dolce & Gabbana acaba de lançar sua primeira linha de maquiagens em parceria com a Procter & Gamble. “O potencial da marca em produtos de beleza é enorme. Podemos utilizar como base o desempenho dela no segmento de fragrâncias, que tem um crescimento anual de dois dígitos”, disse Markus Strobel, vice-presidente da divisão de produtos de prestígio da Procter. A marca italiana já está considerando a possibilidade de desenvolver cosméticos para a pele, mas por enquanto deve se restringir apenas à linha de maquiagens.

A relação entre marcas de moda e cosméticos não é recente. São muitas as marcas que querem reproduzir o modelo da Chanel, que é a marca de moda mais bem sucedida na indústria da beleza. No entanto, a extensão de uma marca de moda para o segmento de cosméticos nem sempre é uma estratégia fácil de ser realizada. Em primeiro lugar, os novos produtos precisam acrescentar significados que fortaleçam o conceito da marca. Em segundo lugar, os novos produtos precisam manter um posicionamento de prestígio, seguindo uma mesma lógica de preço, distribuição e comunicação. Algo que fica mais difícil no caso dos cosméticos que geralmente são mais acessíveis tanto no preço quanto na distribuição.

Os altos custos de estoque e a falta de espaço em pontos de vendas de prestígio também são problemas a serem considerados. A Versace, por exemplo, está descontinuando uma série de produtos por estar encontrando esse tipo de dificuldade. A Calvin Klein é outra marca que não conseguiu espaço, tanto que está planejando pela terceira vez uma forma de entrar no segmento.

No caso da Dolce & Gabbana, a extensão da marca para a linha de maquiagens é uma escolha lógica, pelo menos do ponto vista conceitual. A marca italiana está sempre associada à promessa de sedução, mantendo a profusão de texturas e cores como elementos de identidade. “Desenvolvemos a linha de maquiagens assim como costumamos desenvolver uma coleção de moda: a mulher também muda a maquiagem dependendo do humor”, disse Gabbana.

dg

Para o sistema de marketing, a marca reduziu os obstáculos, assinando um contrato com ninguém menos que Procter & Gamble para o desenvolvimento e distribuição dos produtos. A escolha dos pontos de venda será bem criteriosa. A linha será lançada em primeira mão em Milão, na loja de departamento La Rinascente, na Selfridges em Londres e na Saks Fifth Avenue em Nova Iorque. Até 2010, os produtos poderão alcançar até 100 pontos de vendas no máximo.

Analistas especulam que a desaceleração do consumo, provocada pela crise econômica, pode prejudicar o lançamento dos produtos da Dolce & Gabbana. No entanto, apesar das condições desfavoráveis no varejo, a Euromonitor, multinacional especializada em pesquisa de mercado, prevê crescimento nas vendas de cosméticos de luxo nos próximos 5 anos. Segundo Carrie Lennard, analista do segmento de cosméticos da Euromonitor, “a linha da Dolce & Gabbana tem a Procter & Gamble por trás dos produtos e isso já é suficiente para contornar as atuais condições econômicas”.

Fontes na indústria estimam que a linha pode gerar mais de US$ 50 milhões durante seu primeiro ano de vendas. A atriz Scarlett Johansson será a garota propaganda da campanha de lançamento.

Erros – Casamento

Posted in Uncategorized on julho 8, 2009 by Eliane Amaral

Erros:

  • Não convide uma pessoa pensando que ela vá faltar. Noivos que costumam fazer isso passam por aperto pois a comida e bebida foi programada para o número total de convidados que comparecem.
  • Noivos não devem beber além da conta para não esquecer detalhes importantes do grande dia.
  • Não vale a pena economizar com fotografia e filmagem, pois são o que fica para a eternidade.
  • As noivas não devem se atrasar mais que 30 minutos. Aconselhamos 15 minutos para não comprometer os horários dos outros serviços.
  • Não faça seu casamento baseado em modinhas. Não exagere na decoração e na moda para no futuro não parecer “brega”.

19 novos milionários por dia

Posted in Uncategorized on julho 4, 2009 by Eliane Amaral

No fim de junho, o executivo de um grande banco brasileiro que atende clientes de altíssima renda decidiu passar o fim de semana em Ribeirão Preto, um pólo de riqueza a 310 quilômetros da capital paulista. Além de visitar os atuais clientes do banco, ele pretendia cortejar os novos milionários da região, forjados nos lucros do aquecido setor sucroalcooleiro. Ao circular pela cidade, ficou surpreso com a quantidade de concorrentes que encontrou. “Parecia que estava numa convenção de profissionais de private bank”, diz ele, referindo-se à área dos bancos responsável pela gestão de grandes fortunas. Nunca houve tantos milionários no Brasil. Pode-se ler isso de diversos ângulos, mas para os bancos a notícia é música. Além da riqueza que brota no interior na esteira do sucesso do agronegócio brasileiro, nas grandes cidades o número de pessoas com patrimônio líquido acima de 1 milhão de dólares cresce em ritmo acelerado, puxado por aberturas de capital na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e fusões e aquisições de empresas. Uma pesquisa feita pelo banco de investimentos Merrill Lynch e pela consultoria Capgemini revela que 120 000 brasileiros têm mais de 1 milhão de dólares em aplicações financeiras — ou seja, sem contar bens como residência pessoal, carros e obras de arte. Mais do que o número absoluto, o que impressiona é a velocidade com que esse grupo ganha novos membros. Nos últimos quatro anos surgiram, em média, 19 novos milionários a cada dia. Estima-se que esses investidores, juntos, movimentem cerca de 400 bilhões de reais, total que vem crescendo cerca de 20% ao ano desde 2004. “Tudo isso é reflexo de um novo patamar de desenvolvimento da nossa economia”, diz Fábio Fonseca, professor de mercado de capitais do Ibmec do Rio de Janeiro.

Fortunas do Brasil
O número de brasileiros com mais de 1 milhão de dólares aumentou 30% em quatro anos
2003
92 000
2004
98 000
2005
109 000
2006
120 000
Fontes: Capgemini e Merrill Lynch

A explicação para essa onda de formação de fortunas no país é, por um lado, a sofisticação do mercado de capitais e, por outro, o crescimento econômico. Nos últimos três anos, centenas de empresários venderam parte (ou a totalidade) de seus negócios a uma ampla gama de investidores — fundos de hedge, private equities ou na bolsa de valores. Confiantes nas perspectivas de expansão da economia, investidores nacionais e estrangeiros têm demonstrado apetite pelo setor privado brasileiro. Desde 2004, apenas os lançamentos de ações movimentaram quase 80 bilhões de reais — um recorde para o país. As operações de fusões e aquisições somaram outros 160 bilhões de reais. Boa parte desse montante entrou no caixa das empresas, mas uma parcela considerável foi parar nas contas bancárias dos fundadores, de suas famílias e de executivos com participação acionária. “Eles transformaram em dinheiro um patrimônio que estava imobilizado nas empresas”, diz Lywall Salles, diretor sênior do private bank do Itaú, líder do segmento no Brasil.

A lista de bilionários publicada pela revista americana Forbes é um bom termômetro do que está acontecendo por aqui. No ranking mais recente, constaram 18 brasileiros — eram apenas oito em 2005. Dos dez novos bilionários do país, oito são donos de empresas que fizeram IPO, sigla em inglês de initial public offerings, ou oferta inicial de ações. São nomes como Constantino Júnior, da Gol, Elie Horn, da Cyrela, e Rubens Ometto, da Cosan. Quando se olha para o extrato de brasileiros ricos imediatamente abaixo — ou seja, quem tem muitos milhões de reais –, os exemplos de quem faturou alto com a venda de empresas são, obviamente, mais numerosos. Para citar apenas alguns casos recentes, destacam-se os negócios envolvendo a empresa mineira de software RM Sistemas, dos irmãos Henrique e Rodrigo Mascarenhas, comprada pela Totvs por 206 milhões de reais, e a Universidade Anhembi Morumbi, de Gabriel Rodrigues, adquirida pelo grupo americano Laureate por 165 milhões de reais.

No atual cenário, é cada vez mais rara a figura do herdeiro (ou herdeira) que passa as tardes entre leilões de arte e chás beneficentes. Há exceções, é claro, mas a maioria dos novos milionários continua a trabalhar e quer garantir um bom retorno financeiro para seus investimentos. “O cliente agora acompanha de perto todas as suas aplicações”, diz o assessor financeiro de um empresário do ramo de construção. A mudança de perfil dos investidores está transformando a política de contratação do segmento especializado em gerir grandes patrimônios — a área de private dos grandes bancos, as butiques de investimentos e os family offices. Há pouco mais de uma década, esses profissionais eram vistos pela maioria dos clientes como secretários de luxo, que podiam cuidar de pequenas necessidades do dia-a-dia, como a reserva de passagens aéreas e a compra de ingressos para espetáculos, aqui e no exterior. Eram conhecidos pelo apelido pejorativo de poodle walkers, funcionários encarregados de passear com o cãozinho de estimação dos milionários. “A relação com os clientes estava tão centrada no contato pessoal que falar sobre finanças era quase secundário”, diz Celso Scaramuzza, vice-presidente de private do Unibanco. “A grande preocupação dos clientes era com a segurança do dinheiro. A maioria preferia ativos de baixíssimo risco”, diz Fabio Vidigal, diretor do private do Itaú.

http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0897/financas/m0133367.html

Sapatos para Noivas

Posted in Uncategorized on julho 3, 2009 by Eliane Amaral

Pensar no sapato do dia do casamento parece um detalhe simples, mas é tão importante quanto a escolha do próprio vestido. Além do vestido deslumbrante, as noivas precisam procurar sapatos que garantam sustentação e conforto durante a cerimônia e a festa de casamento, para aproveitarem cada momento.

É necessário escolher um sapato que combine melhor com o tecido, formato do vestido e com o estilo e personalidade da noiva.

Inclusive fiquei sabendo que, hoje, os sapatos que tem sido usados são coloridos…

Veja alguns que encheram meus olhos…

2r5xpon251633928_8c5ef038e42009052921431920090531002810brides-cafescreenhunter_01may270426pmgif

Vestidos de Noiva

Posted in Uncategorized on julho 2, 2009 by Eliane Amaral

Casamento é a coisa mais importante na vida de qualquer mulher. Esta também é provavelmente a única ocasião em que ela pode exibir todos os seus vestidos e ter a certeza de que todos os olhares estão sobre ela e sobre ele (o vestido).

Simplesmente lindos!!!

casamento

casamento1

3a265567a0159767_silk_taffeta_wedding_dress

03820017d68446e0_modest_wedding_dress.preview

o56oo5

looks com jeans

Posted in Uncategorized on julho 2, 2009 by Eliane Amaral

aksjdaskjd

askdjaskkajdkjasdjaskadjakdjaks

Champagne By Leon Verres

Posted in Uncategorized on julho 2, 2009 by Eliane Amaral

Leon Verres lança o mais caro champanhe,  rótulo exclusivamente para os mais ricos do mundo.

Le bilionário Champagne está sendo aclamado como o mais caro champanhe disponível até agora. Apenas cinco das garrafas a entrar no mercado com a bagatela de US $ 2,75 milhões cada uma. Somente nove litros dessa maravilha borbulhante, as garrafas são igualmente como vestir os ricos com diamantes.

As garrafas serão intitulados «Pedaços de História” e para história ela já entrou. Foram criadas para apenas uma das cinco peças estão à venda agora, pois o resto tem sido chicoteado por abastados compradores de todo o mundo. Esta última garrafa será leiloada para o público durante o bilionário Le Champagne World Tour.

Para aqueles que desejam tomar um gole de um bilhão de dólares de champanhe, Verres Leon criou a 0,75 litros miniatura versão do Le bilionário Champagne, que estará disponível para $ 2.750. Estas versões miniatura também seria semelhante as grandes.

le-billionaire-champagne_rnshh_48